Header Ads

Independente precisa ir para o ataque para continuar vivo na série D


O Independente encara uma das suas maiores missões dos últimos tempos. Hoje, às 16h, o time de Tucuruí recebe o Rio Branco-AC, pelo jogo de volta da segunda fase do Brasileiro da Série D, no estádio Navegantão. O Galo perdeu o primeiro jogo na Arena da Floresta, no último domingo, por 3 a 0, e agora precisa vencer o Estrelão com três gols de diferença para levar para os pênaltis ou quatro gols para garantir a vaga direta e continuar sonhando com o acesso à Série C.

Para a partida, o técnico Sinomar Naves (foto) não poderá contar com quatro jogadores, já que Wegno e Leandrinho continuam se recuperando de lesões, e Tetê e Chicão levaram o terceiro cartão amarelo. “Fizemos um trabalho tático esses dias, ajustando a equipe, e vamos jogar com três atacantes para pressionar os adversários desde o início”, pontuou Sinomar, apostando no trio Pecel, João Leonardo e Fídelis. “No primeiro jogo que fizemos lá em Rio Branco deixamos a desejar, mas estamos com a expectativa de que nesse domingo a equipe tenha média de acerto maior”, concluiu o técnico Sinomar Naves.

EXTRACAMPO
Após a derrota do último domingo surgiram informações sobre atrasos salariais e problemas de estrutura, que estariam atrapalhando o ambiente no clube de Tucuruí. “Todos os jogadores estão insatisfeitos por conta de salários atrasados. A comissão técnica quer muito, juntamente com os jogadores, a classificação, mas a diretoria está remando para o outro lado”, disse um atleta que não quis se identificar, expondo ainda que em vários momentos faltou refeição para o grupo e que a energia foi cortada. “Alguns dos jogadores estão com três meses de salários atrasados e isso é lamentável porque acima de tudo aqui tem pais de família. Chegam a passar para gente que a diretoria torce contra para que a gente não classifique e eles não tenham mais gastos com o grupo”, diz.

Por outro lado, o presidente do Independente, Deley Santos, garante que apenas alguns jogadores estão com salários atrasados em 15 dias. “Apenas o Mocajuba e o Chicão estão com salários de dois meses atrasados. O resto dos jogadores nós atrasamos apenas 15 dias e, nesta segunda-feira já quito com eles, assim como com o auxiliar do Sinomar, que também estamos em falta com ele”, revelou o presidente, explicando ainda sobre o corte de luz e a falta de comida no alojamento. “Esqueceram de me passar o papel da luz para pagar e quando cortaram ficou apenas 1 hora desligada; nós pagamos e o problema foi resolvido. Agora alimentação nunca faltou”, frisou Deley.

O presidente reforçou ainda que o prejuízo nas bilheterias tem causado um sério balanço negativo financeiro no clube. “Em todos os jogos nós estamos tendo prejuízo de 4 a 5 mil reais. Não estamos conseguindo quitar as contas de uma folha de quase 140 mil reais por mês”, finalizou.

DOL
10/06/2018

Nenhum comentário

+ Lida da semana

Tecnologia do Blogger.