Header Ads

Clube do Remo busca vitória para respirar na tabela


No começo dos anos 2000, o filme de terror “O Chamado” teve bastante repercussão. A trama, em linhas gerais, trazia um espírito macabro, Samara, que raptava e levava para o fundo do poço pessoas que assistiam ao vídeo de uma fita VHS, após sete dias. Obviamente, a película não passa de uma mera história para assustar os adeptos do gênero. Porém, há quem acredite no sobrenatural e aponte justamente a situação do Clube do Remo na Série C, como prova.

O caso, aliás, é similar com a do filme: a fita nada mais é do que a própria competição; Samara é o fantasma da Série D e o Remo a vítima, que está, conforme os pessimistas, com os dias contados para fundo do poço, ou seja, o rebaixamento. A única diferença entre as narrativas é quanto ao tempo, que em vez de sete dias, pode ser substituído por setes derrotas. O Remo já possui seis revezes na competição, por isso, se quiser mudar o destino e escapar da Samara, precisa vencer de qualquer maneira o Globo-RN, às 18h de hoje, no estádio Barrettão, em Ceará-Mirim, pela 12° rodada da competição.

O fantasma da Série D, no entanto, não quer abrir mão de arrebatar o Leão para o ano que vem. Mesmo realizando partidas relativamente boas, a equipe não consegue conquistar o resultado positivo. Já são mais de 40 dias sem saber o que é vitória na competição, em um total de cinco partidas, com quatro derrotas e um empate.

Para tentar escapar da encruzilhada, o treinador Artur Oliveira deverá alterar, novamente, a estrutura da equipe. No sistema tático, de volta a presença de cinco jogadores no meio-campo com apenas um homem de referência no ataque. A mudança ocorreu principalmente pela falta de apoio dos dois atacantes, além da pouca objetividade no duelo passado. Dessa maneira, Isac, artilheiro da equipe na temporada retorna ao time principal para fazer o papel de camisa 9. Rafael Bastos, também retorna à titularidade para fazer trio na criação ao lado de Rodriguinho e Everton.

Quatro pontos distanciam o Remo do primeiro time fora da zona de rebaixamento, que se trata do próprio Globo-RN. Sendo assim, mesmo que a vitória venha, o time ainda permanecerá, no mínimo, mais uma rodada entre os candidatos ao descenso. Mas, para o técnico Artur Oliveira, a vitória nesse momento é fundamental em vários aspectos, sendo o principal, afastar a Samara, ou seja, o fantasma da Série D. “A gente precisa somar pontos. Para sair dessa situação incômoda precisamos vencer e engatar uma sequência de vitórias. Acredito nos meus jogadores e vamos lutar para sairmos vencedores desse jogo e vislumbrarmos um caminho positivo daqui para frente”, destacou.

Filme de terror

Remo e o chamado para a Série D

Em “O chamado”, Samara, a vilã do filme, dá alguns indícios antes de capturar as vítimas e levá-las para o fundo do poço. Apesar da película não fazer menções ao esporte, alguns detalhes lembram a campanha do Remo na Série C, que também está a um passo de ser emboscado. Confira:

- Fita de vídeo: no filme, o declínio acontece primeiramente após a visualização de uma fita de vídeo. No caso do Remo, a fita se assemelha com a Série C, que foi o começo de toda a frustração da equipe na temporada, uma vez que a competição é o principal objetivo da agremiação.

- Sete dias: após a visualização da fita, a pessoa recebe uma ligação para ser avisada que com sete dias a vida chegaria ao fim. Para os azulinos, os dias são os números de derrotas. Com seis resultados negativos na competição, o Remo precisa atropelar o Globo-RN hoje. Caso seja derrotado, a queda para a Série D será iminente.

- Samara: Para o Remo, o fantasma da Série D está como Samara estava para as vítimas do filme. Ou seja, tudo de ruim para o clube, pois, além de levar instabilidade no calendário, afetaria diretamente no financeiro e no planejamento da equipe. Sendo assim, no atual momento, o rebaixamento é o principal vilão para o Leão.

- Poço: o poço era a representação do fim das vítimas no filme. Para os times de futebol, a Série D tem o mesmo significado, ou seja, ir para a rabeta das competições do país, sem respaldo nenhum, tanto em termos financeiros como de segurança em disputar, ano após ano, a competição. NEM AÍ!

Globo quer fazer o dever de casa

Diferentemente dos azulinos, o Globo-RN entra em campo em hoje de boa na lagoa. Fora da zona de rebaixamento e se projetando para o G4, a equipe parece ter se encontrado na competição com a chegada de Higor César na comissão técnica. Contudo, a fase azulina não diminui em nada as dificuldades que a equipe terá na partida de hoje.

De acordo com o treinador, o Remo irá com sangue nos olhos, além de ser sempre perigoso, independentemente da sua posição na tabela. Por isso, a concentração precisará ser alta para que o time não tropece em casa e consolide de vez uma vaga na zona de classificação. “O Remo sempre é um time de qualidade. A competição está difícil para eles, como está para o resto, por isso é jogar o futebol dentro de campo. Uma vitória nos deixa bem na tabela, perto da zona. É um jogo difícil, mas que temos chances”, disse o treinador.

Para a partida, a única ausência do time potiguar é a do zagueiro Victor, expulso na vitória maiúscula do Globo, por 3 a 1, sobre o ABC-RN, na casa do rival. Alexandre deverá entrar como titular.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)
24/06/2018

Nenhum comentário

+ Lida da semana

Tecnologia do Blogger.