Header Ads

Revelado no Paysandu, zagueiro paraense curte boa fase na Europa e recebe sondagem de clube francês

De férias em Belém, Pablo, ex-Papão, fala do momento no Marítimo, onde ainda tem dois anos de contrato, mas admite possibilidade de proposta oficial do Saint-Étienne


O zagueiro Pablo não esconde que vive a melhor fase da carreira aos 26 anos. Revelado pelo Paysandu, o paraense se transferiu no ano passado para o Marítimo, onde logo se tornou titular e hoje é um dos destaques do clube, sétimo colocado do último Campeonato Português. Em entrevista ao GloboEsporte.com, o jogador falou da primeira experiência fora do Brasil e da rápida adaptação a Portugal.

– Tive uma temporada muito boa, cheguei como um desconhecido e consegui me adaptar rápido. Tinham outros brasileiros e o idioma não é tão difícil de entender, isso ajudou bastante. Minha saída do Paysandu foi no momento certo, não estava sendo aproveitado. Graças a Deus tive a oportunidade de sair e hoje muita gente me conhece lá. Fiz grandes jogos contra as equipes grandes e agora é aproveitar as novas oportunidades que virão – falou o atleta, que realizou 25 partidas pelos Leões da Madeira e marcou um gol.

Pablo foi revelado pelo Paysandu, onde ficou por seis temporadas antes de acertar com o Marítimo. Na Curuzu, atuando como zagueiro ou lateral-esquerdo, fez cerca de 130 confrontos e balançou as redes nove vezes, além de ter participado de dois acessos à Série B, de um título da Copa Verde e de três do Parazão, porém, nunca foi unanimidade entre os treinadores e torcedores. De férias em Belém, ele visitou a ex-equipe na última quarta-feira. À reportagem, agradeceu ao Lobo pelos momentos, mas acredita que poderia ter tido mais oportunidades.

– Na minha saída do Paysandu tive muito o que agradecer ao Sérgio Serra, que é um cara sensacional. Fiquei muito triste pelo que aconteceu com ele depois de eu ter saído, não merece, ama o clube, tenho certeza que tinha o objetivo de colocar na Série A.

Em Portugal, Pablo vive a disputa com um outro paraense, o também zagueiro Raul, jogador do Braga. Apesar de estarem em lados opostos, ele agradece, e muito, ao ex-companheiro da época de Papão, o responsável pela sua indicação aos verde-rubros.

– Minha relação com o Raul é de uma amizade de longa data, jogamos juntos no Paysandu. Tenho que agradecer muito a Deus e a ele pela minha ida ao Marítimo. Quando estava saindo de lá me mandou mensagem dizendo que iria me indicar, não pensei duas vezes. Ele já falou que tenho que pagar um churrasco, mas ainda não conversamos aqui, ainda vai chegar. Só é um pouco difícil a nossa convivência em Portugal, pois moro em uma ilha e ele em Porto, são quase duas horas de avião.

O defensor agora passará 15 dias na cidade de Tomé-Açu, onde nasceu, distante cerca de 120 quilômetros da capital Belém, para, em seguida, retornar ao Marítimo, onde ainda tem mais dois anos de contrato. Entretanto, Pablo pode mudar de país na Europa, já que tem uma sondagem do Saint-Étienne, clube da França.

– Assinei três anos com o Marítimo, cumpri uma temporada. Meu empresário falou que iria chegar ao clube a proposta do Saint-Étienne, é o que eu sei até então, ele é quem cuida dessas coisas. Até aqui a minha passagem de retorno à Ilha da Madeira está marcada para o dia 24 de junho.

GE
25/05/2018

Nenhum comentário

+ Lida da semana

Tecnologia do Blogger.