Header Ads

Diego Ivo tem a missão de fechar a defesa bicolor na Curuzu

Defesa bicolor não pode nem sonhar em deixar passar gols do adversário de hoje. (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

Se no jogo de ida o Paysandu foi um time sonolento, desligado da partida em quase todos os 90 minutos, hoje, quando precisa dar uma satisfação à torcida, o técnico Dado Cavalcanti promete um comportamento bem diferente de sua equipe.

“Teremos um time mais vibrante. O resultado não vou garantir, mas a postura sim. Uma postura diferente, de uma equipe diferente e que quer chegar”, garantiu o treinador, que adiantou, ontem, na coletiva, que só anunciará a formação bicolor próximo da bola rolar na Curuzu.

“É um momento de decisão. Só tínhamos essa atividade e já adianto que a escalação só será definida amanhã (hoje), momentos antes da partida”, informou.

O treinador procurou evitar a presença de estranhos no apronto do time e justificou o motivo. “Precisava de um pouco mais de privacidade para fazer as movimentações, as exigências e as cobranças”, disse.

Se não revelou a formação do time, ao menos, Dado adiantou que o volante Renato Augusto, se recuperando de uma lesão, está descartado.

“O Renato mais uma vez não tem condições de jogo, então pensei na alternativa de formar uma equipe forte para fazer um jogo forte”, declarou.

Quanto ao fator psicológico, o comandante do Papão assegurou que o grupo que comanda já superou a derrota no jogo de ida e que a fraca partida feita pelo time já ficou no passado. “A equipe já sacudiu a poeira da derrota, já está com outro astral, com outro pensamento e um foco muito positivo para fazer um bom jogo”, avisou Dado, confiante em superar a desvantagem.

“É óbvio que temos um placar a ser tirado. Isso aí é claro, mas a convicção do que podemos fazer também é clara e vamos correr atrás”, assegura.

(Nildo Lima/Diário do Pará)
24/03/2018

Nenhum comentário

+ Lida da semana

Tecnologia do Blogger.